como aparecer no Google

Como aparecer no Google?

Blog   ·   23/08/2019   ·   ​29 minutos

como aparecer no Google

Nos últimos anos, o mercado digital tem provado ser um dos terrenos mais férteis para a atuação empresarial. 
O marketing digital, nesse contexto, tem sido a estratégia utilizada por grande parte dos empreendimentos que buscam inovar, alinhando-se aos novos padrões e hábitos de consumo que, atualmente, baseiam-se na Internet.

Ter presença digital, hoje, é um dos pilares do sucesso empresarial. Afinal, que negócio não deseja ser amplamente conhecido, ter uma marca forte e próxima do seu público, e saber como aparecer no Google? 
Que empresa não quer atuar em um cenário democrático e acessível, que cresce mais a cada dia? Isso é, certamente, o que muitos negócios almejam.

Por isso, pensando em ajudar o seu negócio a ir mais longe na caminhada até o sucesso, elaboramos este e-book para tratar de um dos assuntos mais relevantes no cenário digital.

Estamos falando do SEO! Uma ferramenta sensacional para fazer o seu site, loja virtual ou portal aparecer bem nos buscadores da internet, como o Google.

O que é SEO?

O que é SEOSem delongas, o significado mais básico de SEO é Search Engine Optimization — ou “otimização para mecanismos de busca”, em bom português. Porém, a noção desse conceito vai muito além do que se imagina.
SEO é, na verdade, um conjunto de técnicas de otimização voltadas para sites, lojas virtuais, portais, blogs e outros tipos de páginas da web.

Em outras palavras, SEO é a estratégia utilizada para mostrar aos motores de busca, a exemplo do Google, que o seu site pode ser relevante para um usuário e, mais do que isso, que a sua página atende aos critérios mais importantes para tornar a experiência de busca desse usuário mais completa e satisfatória.

Logo, percebe-se que um dos objetivos do SEO é melhorar os resultados orgânicos no Google — isto é, resultados não pagos que aparecem após um internauta realizar uma pesquisa no Google, Bing ou Yahoo —, fazendo com que a reputação e a visibilidade do site cresçam conforme ele é otimizado.

O poder das palavras-chave

Dentro do contexto do SEO, uma das ações mais importantes da estratégia é a correta utilização das palavras-chave. São elas as responsáveis por efetivamente conectar o usuário ao seu site, e são fundamentais para entender como aparecer no Google.

Vamos entendê-las um pouco melhor!

O que é uma palavra-chave?

De forma direta, uma palavra-chave nada mais é do que um termo de pesquisa, isto é, a palavra ou o conjunto delas que um usuário utiliza para fazer a sua pesquisa no Google.

É por meio delas que os mecanismos de busca conseguem segmentar a pesquisa, apresentando os resultados mais próximos e potencialmente úteis para o usuário. E é por meio delas que sua empresa saberá como aparecer no Google.

Qual é o diferencial da palavra-chave?

O grande impacto da palavra-chave no ranqueamento do seu site está relacionado principalmente ao volume de buscas que determinados termos apresentam.

Por isso, ao realizar a pesquisa de palavras-chave, é muito importante selecionar aquelas que conciliam uma boa demanda e, sobretudo, que estejam alinhadas à proposta do seu site.
Isso fará com que mais pessoas encontrem a sua página de forma orgânica — isto é, sem pagar —, aumentando o tráfego, a quantidade de leads e, consequentemente, a probabilidade de negócios.

Hoje, existe uma série de ferramentas focadas exclusivamente na busca de palavras-chave. De maneira simples, é possível conhecer quais são os termos mais buscados em determinados nichos, quais demandas estão em alta, além de uma série de estatísticas que ajudam na escolha das palavras mais estratégicas para o objetivo da sua empresa.

Conteúdo de Qualidade, o amigo fiel do Google

O que é um conteúdo de qualidade?

Você já sabe que o Google avaliará a qualidade do conteúdo do seu site de diversas formas. Questões gramaticais, tamanho do conteúdo e relevância das informações — tudo é considerado nesse momento.

Por isso, é essencial sempre adotar boas práticas na hora de produzir qualquer tipo de material. Confira algumas medidas recomendadas:

  • uso de informações atualizadas;
  • boa escrita — o que inclui coerência, coesão e gramática;
  • resolução de um problema — com aproveitamento do espaço para solucionar uma demanda do leitor, já que isso reforça a confiança e aumenta a credibilidade da página;
  • utilização das melhores referências na hora de produzir;
  • estratégia na organização das informações, de forma a melhorar a leitura do texto — também conhecida como escaneabilidade da página;
  • emprego da linguagem correta — formal, informal, popular, acessível, moderna, elegante, séria, tradicional, jovem ou despojada.

Qual o tamanho ideal do conteúdo?

Em regra, conteúdos mais extensos tendem a ser mais informativos, dada a quantidade de palavras que apresentam.

Por essa razão, eles têm prevalência nas pesquisas e acabam ocupando os primeiros lugares na lista de resultados.

Esse fato ocorre porque o mecanismo de busca é programado para apresentar os conteúdos mais completos e esclarecedores para o usuário — a ideia é mostrar os sites em que o usuário terá maior probabilidade de encontrar soluções para a sua dúvida.

Porém, sem exageros, hoje em dia, o tempo está cada vez mais escasso, então, conheça bem o seu público.

Pense nisso!

Título interno e SEO Title

Além das otimizações voltadas para a qualidade e o tamanho do conteúdo, é importante estar atento a outros dois relevantes itens: o título interno e o SEO title.

De início, já afirmamos que esses dois elementos têm propostas diferentes, razão pela qual não devem ser iguais.

A função do título interno é fazer com que o leitor que já está na sua página tenha ainda mais interesse em consumir o seu conteúdo.

Elaborar um bom título deve ser uma das prioridades na construção dos seus posts. Isso porque ele é um dos primeiros itens que o leitor avaliará em seu texto.

Os principais fatores que se deve analisar ao criar títulos internos são:

  • apresentar os benefícios da leitura do conteúdo;
  • ser instigante e despertar o interesse do leitor;
  • fazer uma promessa — lembrando que ela deve sempre ser cumprida;
  • inserir a palavra-chave;
  • não ter limite de caracteres — o que não significa que você não deva ser objetivo.

Por outro lado, o SEO Title é o título que aparece na própria página do buscador quando são listados os resultados.

Ele é um dos mais importantes fatores, tanto para o ranqueamento quanto para o aumento da taxa de cliques (CTR).

Um bom SEO Title é composto por:

  • um média de 65 caracteres;
  • alinhamento ao conteúdo ao qual ele remete;
  • palavras-chave à esquerda, sempre que possível;
  • um título para cada página do site.

Dicas para criar URLs amigáveis

Acredite, uma simples URL também pode interferir diretamente no posicionamento do seu site e em como aparecer no Google. A verdade é que o buscador mais famoso do mundo também consegue analisar as palavras-chave contidas no endereço da página.

Por esse motivo, o mais indicado é que as URLs do seu site sigam um padrão mais enxuto, sendo suficientemente descritivas e amigáveis.

Imagine uma URL pouco amigável para descrever um serviço de criação de sites: seusite.com.br/xy/044x.

Agora uma URL amigável para a mesma descrição: seusite.com.br/criacao-de-sites. Bem melhor, certo?

Então um bom exemplo de URL amigável é: seusite.com.br/url-amigaveis.

Vejamos alguns itens que uma URL amigável deve apresentar:

  • palavra-chave;
  • relação com o título do post;
  • hifens no lugar dos espaços, já que o Google não lê espaços;
  • evitar caracteres especiais, números e acentos;
  • objetividade;
  • fácil compreensão;
  • apresentação de não mais do que um subdomínio.

Em contrapartida, URLs longas demais e muito carregadas de informações são malvistas pelos motores de busca, assim como pelos usuários.

Uma das justificativas para isso é que o endereço não poderá ser apresentado completamente em razão do seu tamanho, o que já prejudica a leitura pelo usuário.

Outra justificativa é que URLs longas demais e carregadas de números e caracteres especiais passam uma certa desconfiança, sobretudo, porque sites maliciosos costumam ter URLs assim.

Meta description: use e não abuse

Meta description é uma expressão estratégica e impactante, utilizando copywriting para chamar a atenção do usuário de tal forma que ele escolha clicar no seu site.

De maneira mais técnica, esse importante quesito é um fragmento do código HTML da página, cuja função é apresentar uma prévia do conteúdo que o usuário encontrará, aumentando a sua atratividade e convencendo-o a clicar e lê-lo.

Embora esse não seja um fator diretamente associado à performance de ranqueamento da página, ainda assim, o meta description deve ser tido como uma prioridade dentro das otimizações a serem realizadas.

Um erro muito comum a respeito do meta description é defini-lo como uma espécie de resumo do conteúdo da página que o usuário acessará, o meta description deve apresentar informações corretas e estratégicas com a finalidade de gerar interesse por parte do usuário.

Como dito, embora o meta description não seja um fator de ranqueamento, ele pode interferir na taxa de cliques e tráfego da página, razão pela qual é muito importante adotar boas práticas na hora de utilizá-lo.

Confira algumas boas maneiras de aproveitar essa ferramenta:

  • inserir a palavra-chave na descrição;
  • trazer uma prévia estratégica do conteúdo, mostrando os benefícios da leitura e as informações que poderá encontrar;
  • trabalhar com textos de, em média, 160 caracteres;
  • usar calls-to-action;
  • não fazer falsas promessas ao leitor;
  • não reproduzir, pura e simplesmente, um trecho da introdução do conteúdo.

Conheça as heading tags

Conheça as heading tagsAs heading tags são a forma de organização dos textos, de modo a deixá-los mais fáceis de ler, tanto para os internautas como para os buscadores.

Funcionam como um tipo de sinalização passada ao Google, indicando quais os temas abordados em conteúdos do site e qual a hierarquia definida para as informações contidas nele.

No código de uma página, é possível, por exemplo, determinar subtítulos (headings) que indicam a prioridade e a temática abordada em trechos da página. Essas headings variam de H1, sendo esse o conteúdo de maior de relevância, até H6.

Em regra, a tag H1 é utilizada uma única vez no conteúdo, pois sinaliza o título do post.

As tags H2 são os subtítulos, isto é, trechos do conteúdo que pormenorizam a temática abordada naquele trecho, ajudando o Google a compreender do que o conteúdo trata e qual a sua relevância.

A lógica é que, conforme as informações vão se afunilando, a numeração das tags vai aumentando — vale lembrar que do H4 em diante a função é puramente estética.

É assim que o Google consegue identificar a hierarquia das informações do seu conteúdo.

Vejamos algumas boas práticas na utilização das heading tags:

  • focar no uso de H1, H2 e H3;
  • inserir a palavra-chave sempre no H1 e, quando possível, no H2;
  • trabalhar com apenas um H1.

Como aparecer no Google e encantar seus usuários com lindas imagens

O mecanismo de busca do Google não enxerga as imagens da mesma forma que os seus usuários.

Contudo, o crawler — uma espécie de robô utilizado pelos buscadores — consegue utilizar-se de outros meios para “visualizar” uma imagem e contextualizá-la conforme o termo utilizado na pesquisa do usuário.

Para que uma imagem seja apresentada em um resultado de uma busca, o Google necessita de elementos textuais para ler e classificar o conteúdo dessa imagem. Dessa forma, ao fazer otimizações em SEO, é essencial atentar às descrições utilizadas nas imagens contidas no seu site, já que o motor de busca também pode utilizá-las como fator de ranqueamento.

Entenda, a seguir, quais elementos textuais o Google avalia em uma imagem.

Nome do arquivo

Todo arquivo de imagem apresenta um nome. Geralmente, ele vem acompanhado do seu formato — .jpg, .png etc. A partir desse nome, o Google consegue identificar o conteúdo apresentado na imagem.

Por isso, é muito importante nomear estrategicamente os arquivos, indicando, de forma precisa, o seu conteúdo. Por exemplo, deve-se evitar salvar imagens com nomes do tipo “12345.jpg” e priorizar nomenclaturas diretas, contendo palavras-chave separadas por hifens, como “arara-azul.jpg”.

Texto alternativo (alt text)

Esse é o principal requisito de uma imagem. O texto alternativo não só traduz ao Google o conteúdo da imagem, mas também tem as seguintes utilidades:

  • leitor de tela, que é um recurso de acessibilidade que permite a usuários com deficiência visual saber o que está sendo exibido a partir da reprodução sonora do alt text;
  • descrição em imagens quebradas, de modo que sempre que houver alguma falha no carregamento da página e uma imagem não puder ser exibida, o alt text é apresentado no lugar;
  • descrição das imagens nas buscas do Google.

Quando o assunto é SEO, muitos especialistas afirmam que o alt text deve ser sempre uma descrição da imagem, cujo foco é a apresentação para leitores de tela e as descrições de imagens quebradas.

Em contrapartida, há quem defenda que o mais indicado é que o texto alternativo seja a sua palavra-chave.

Para não haver erro, tente elaborar uma boa descrição conciliando-a com a palavra-chave.

Contexto

Além de uma boa descrição, cada imagem precisa ser inserida em um local adequado, de preferência próxima do conteúdo ao qual se refere. Isso facilita a assimilação e garante uma melhor ornamentação da página, o que é bastante valorizado pelo usuário.

Além disso, evite imagens muito grandes, pois podem prejudicar a experiência do usuário ao tornar o carregamento da página lento e com a ocorrência de erros de abertura.

Design e tempo: é importante ser bonito e rápido para o Google

Por último, elementos visuais agradáveis e uma performance responsiva, hoje, são fatores extremamente importantes para qualquer site.

Cada vez mais, o Google se preocupa com o comportamento do usuário ao navegar na Internet.

Variáveis, como velocidade de carregamento da página e tempo médio de navegação, são bastante consideradas no ranqueamento, já que a preocupação maior, agora, é com a qualidade do que se apresenta aos utilizadores.

Em outras palavras, ter volume de buscas e relevância não é suficiente. Agora é importante também ser responsivo, apresentar conteúdo de qualidade, um site fluido e adaptado para dispositivos móveis e, mais que isso, que atenda às expectativas de quem o acessa.

Esses são pontos cruciais para a criação de um site, afinal, o consumidor está mais exigente, e a Internet tem se tornado um terreno fértil para diferentes atividades.

Logo, é preciso estabelecer um padrão mais elevado de usabilidade, priorizando-se o bom design das páginas e o reforço na experiência do usuário (UX).

experiência do usuário

Conclusão

Por fim, como vimos, obter sucesso com SEO é uma questão de compreender como o Google trabalha para transformar simples buscas em experiências enriquecedoras para o usuário.

A partir dessa filosofia, você estabelece pequenas mudanças no seu site, mas que poderão causar grandes impactos na sua reputação e satisfação em quem o acessa.

Cada um dos itens citados neste material poderá reforçar a sua presença on-line e colocá-lo à frente de muitos concorrentes.

Lembre-se de que se preocupar com SEO é se preocupar com sua marca. Ao solucionar as demandas do público, a partir de uma página agradável,  eficiente, rápida e responsiva, você não só conquistará as primeiras posições do Google, mas também seus clientes.

Se você gostou da explicação, dos passos e das dicas que foram dadas sobre como aparecer no Google?

Então acompanhe nosso trabalho nas redes sociais e confira muitos outros conteúdos exclusivos: estamos no Facebook, no LinkedIn, no Instagram ou no YouTube!

E aí, gostou do nosso artigo sobre como aparecer no Google? Aproveite para conferir outros posts como esse em nosso blog. Compartilhe também com seus amigos em suas redes sociais preferidas!

Transforme suas ideias em performance digital!

e aí, GOSTOU? COMPARTILHE!

vamos CONVERSAR?

Você tem uma ideia que precisa tirar do papel?