Marketing de Afiliados
Como funciona o

Marketing de Afiliados

Blog   ·   27/11/2019   ·   ​15 minutos

Marketing de Afiliados

A grande vantagem de um anúncio num site de conteúdo é a distância entre o anúncio e a loja.

Essa é a premissa que faz do chamado "Marketing de Afiliados" uma excelente ferramenta promocional para quem tem um negócio na internet.

Explicando melhor, a publicidade tradicional se estrutura a partir da relação entre anunciantes, agências e veículos de comunicação.

Os veículos de comunicação tradicionais (jornais, revistas, rádio e televisão) atingiam e ainda atingem públicos numerosos.

As empresas queriam divulgar seus produtos para muitas pessoas.

A agências de publicidade e propaganda, por sua vez, dominavam as técnicas de criação de campanhas que canalizassem para elas a atenção das pessoas.

Mais à frente, o mercado percebeu que era possível refinar essa relação.

As mídias se diversificaram e se segmentaram.

As agências perceberam a oportunidade de direcionar melhor as campanhas, através dessas mídias segmentadas.

Esse processo atingiu um nível soberbo de profissionalismo e detalhamento.

Cada espaço num jornal (cadernos especiais, capa, página de economia, página de esportes, anúncio pequeno, médio ou grande), cada horário do rádio e da televisão eram precificados para os anunciantes.

Mas o que é Marketing de Afiliados?

Então resumindo, o Marketing de Afiliados é uma forma de publicidade online em que o afiliado poderá divulgar produtos e ou serviços para anunciantes que são parceiros, e em troca disso receberá uma comissão.

Essa comissão poderá ser por meio de cliques, de um download, do cadastro para um curso, por vendas propriamente dita. É claro existem outras formas para o comissionamento, e isso é estudado caso a caso.

Para quem busca os afiliados a grande vantagem é que o programa normalmente é baseado em performance, ou seja, só ganha ao efetivar o combinado.

Acha que isso é novidade? Não, o marketing de afiliados surgiu nos EUA com a Amazon, nos anos 90, o modelo deu tão certo que logo se popularizou naquele país. E agora é o Brasil é a bola da vez.

Como funciona o marketing de afiliados

Já iniciamos a abordagem acima, mas de uma forma mais técnica os afiliados podem receber as comissões utilizando as seguintes métricas:

Custo Por Clique muito conhecido como CPC

O Afiliado receberá todas as vezes que o usuário que está navegando efetuar um clique no anuncio, no banner ou algo do gênero.

Esse tipo de publicidade é bem comum em sites e blogs.

Custo Por Ação que tem a sigla CPA

Neste caso o afiliado é remunerado quando o internauta clica e executa uma ação.

Pode ser a realização de um cadastro, a inscrição de um curso ou palestra, o pedido de um orçamento, e até mesmo efetivar a compra em si.

Como já deve ter percebido, neste caso o site do afiliado precisa ter relevância para que o usuário se sinta seguro e concretize uma ação.

Custo Por Formulário ou CPF

Parecido com o Custo Por Ação (CPA), porém é utilizado especificamente quando um cadastro é realizado.

Muito utilizado para eventos, feiras ou treinamentos.

Os formulários preenchidos normalmente são pagos por um valor fixo, e esses formulários poderão ser simples e até complexos, dependendo do objetivo da campanha.

Custo Por Lead ou CPL

Esse formato é muito similar ao Custo Por Ação (CPA), a principal diferença é que além de concretizar um cadastro que chamamos de LEAD, esse Lead precisará ser aprovado.

O que isso quer dizer?

Isso mesmo, não pode ser qualquer Lead, mas precisa ser um Lead interessante, senão o afiliado não recebe nada.

Custo Por Mil ou CPM

Neste caso o afiliado receberá um valor fixo a cada mil impressões do anuncio, e o internauta não precisará realizar nenhuma ação.

Este é o caso para o fortalecimento de uma marca.

Para um afiliado esse tipo de remuneração só é vantajoso se o seu site ou blog tem muitos acessos.

O tão sonhado Custo Por Venda ou CPV

Neste caso o afiliado só receberá sua parte se a venda for efetivada.

Normalmente é gerado um link exclusivo para o afiliado, e o mesmo poderá realizar as campanhas de divulgação, sendo assim é possível saber por qual afiliado a venda foi concretizada.

E tudo isso só é possível porque a internet revolucionou o marketing tradicional.

O surgimento da internet

Até que veio a internet e começou a bagunçar essa relação.

As empresas não sabiam muito bem como usar essa ferramenta para anunciar.

Os produtores de conteúdo se multiplicaram de forma absurda.

Montar um blog ou um portal de notícias é uma iniciativa que tem um custo baixíssimo.

Ato contínuo, as empresas começam a perceber que há um caminho para transformar a internet em uma plataforma de negócios lucrativa.

Surgem os e-commerces e as empresas passam a vender serviços em seus sites.

Surge o Marketing de Afiliados

O Marketing de Afiliados surgiu de uma forma curiosa, copiando e subvertendo a antiga ordem.

Copiando porque o tripé era o mesmo: anunciante, agência e mídia.

As diferenças nessa relação, todavia, são marcantes:

1 - Agências como meros intermediários

As agências de Marketing de Afiliados assumem o papel de intermediar a relação entre anunciantes e mídias (chamados afiliados), não mais o papel de criação publicitária e plano de mídia.

2 - Agências e anunciantes definindo preço dos anúncios

Ao contrário do que acontecia na publicidade tradicional, não são mais as mídias (agora produtores de conteúdo) que fixam seus preços.

Elas acatam as condições impostas pela parte mais forte e organizada, que são as agências e os anunciantes.

3 - Mídias vendedoras

Os afiliados passam a ser remunerados por impressões, cliques, ações ou vendas.

Em outras palavras, há uma mudança radical na relação.

Os afiliados não vendem espaço publicitário, vendem, ainda que de forma indireta, produtos.

4 - O afiliado escolhe o que comercializar

A mudança mais curiosa é que a escolha de com quem será a relação comercial se transfere do anunciante e da agência para o chamado "produtor de conteúdo".

Ele se afilia e, com base em suas próprias estratégias, define de quais empresas irá anunciar em seu site.

Google Ads e Remarketing

Do ponto de vista do anunciante, o Google Ads é a ferramenta mais qualificada dentro do universo do Marketing de Afiliados.

Primeiro, porque é capaz de personalizar os anúncios para seus afiliados.

Eles são veiculados com base no perfil e interesses dos leitores, o que já é um passo enorme.

Segundo, porque os anúncios veiculados nas páginas de busca do Google podem ser segmentados, levando em conta as mesmas variáveis acima.

Terceiro, por causa do remarketing, que permite, hoje, que as empresas possam seguir seus clientes com anúncios personalizados e segmentá-los com base em suas interações com o site.

O Facebook segue a mesma linha.

A agências de Marketing de Afiliados também já conseguem direcionar, através de ferramentas específicas, os anúncios de acordo com os interesses dos leitores do site afiliado.

Novas tendências

O que temos, diante desse quadro, é uma relação passiva entre anunciantes e afiliados, incapaz de atingir o potencial de rentabilidade para ambos os lados.

Enquanto muitos afiliados se limitam a publicar anúncios em suas páginas, outros entenderam a mudança da condição de espaço publicitário para vendedores.

Um ótimo exemplo é o caso do blog "Quero Ficar Rico", de educação financeira, que conseguiu se estabelecer como autoridade no assunto, ter mais de 100 mil acessos mensais e buscar, não mais anunciantes, mas promover produtos relacionados ao seu conteúdo. Assim, chegou a faturar R$ 5 mil em 24 horas.

Na outra linha, as próprias empresas perceberam a oportunidade e passaram a investir em Marketing de Conteúdo, produzindo elas próprias os seus blogs.

São duas linhas que convergem para a necessidade do mercado refinar o Marketing de Afiliados.

O pulo do gato

O pulo do gato é a grande oportunidade para os três elementos envolvidos na rede refinarem o modelo de negócios.

Da parte dos afiliados, é preciso entender que o conteúdo que produzem deve estar alinhado com aquilo que anunciam, e vice-versa.

Além disso, é preciso refinar a forma de anunciar, direcionando seus espaços para anúncios que realmente podem gerar vendas, já que obtêm seus ganhos com base nelas.

Do ponto de vista das agências, convém pensar em se tornar um elo mais estratégico entre anunciantes e afiliados.

Isso implica em criar e aproveitar modelos mais agressivos, que já existem, e aproximar, dentro desses modelos, o anunciante certo do afiliado certo.

Já quanto aos anunciantes, é preciso que pequenas e médias empresas saem em grande desvantagem ao tentar concorrer por espaço com gigantes do e-commerce.

O Marketing de Conteúdo é uma tendência consolidada.

As empresas devem produzir seus conteúdos e converter clientes, mas por que não tentar parcerias com produtores de conteúdo consagrados, que são autoridade no assunto, com dezenas ou centenas de milhares de acessos?

Não é uma forma mais eficaz de atingir seu público-alvo?

Por que uma agência de viagens não pode estabelecer uma parceria com um blog de turismo bem-conceituado e ter um ponto avançado de vendas?

A possibilidade de realizar vendas é muito maior que anunciar em um portal generalista ou que fale de esportes.

Por outro lado, um site que produz conteúdo sobre esportes radicais é o melhor vendedor para equipamentos específicos para a prática desses esportes.

Conclusão

O objetivo do marketing de afiliados é mostrar que existe uma grande oportunidade para empresas de todos os tamanhos aparecerem de verdade, divulgarem seus produtos e adotarem políticas de marketing direto em parceria com quem produz conteúdo de qualidade sobre temas relacionados ao seu negócio.

Mais vale a recomendação de uma autoridade no assunto do que cem anúncios espalhados aleatoriamente por vários portais.

Esse é o grande desafio para o Marketing de Afiliados.

Buscar soluções e desenvolver parcerias estratégicas é o caminho para que ganhem agências, anunciantes e afiliados.

Gostou do nosso conteúdo sobre Marketing de Afiliados? Se você deseja implementar uma estrutura de marketing digital, ou simplesmente se desejar fazer o seu negócio crescer, fique à vontade para falar conosco.

Acompanhe a High Sales nas redes sociais e fique por dentro de todos os lançamentos e novidades. Estamos no Facebook, no LinkedIn, no Instagram ou no YouTube!

Faça bons negócios!!

Transforme suas ideias em performance digital!

e aí, GOSTOU? COMPARTILHE!

vamos CONVERSAR?

Você tem uma ideia que precisa tirar do papel?