linkagem interna

Linkagem interna

: como bombar o seu blog ou site

Blog   ·   24/06/2019   ·   ​13 minutos

linkagem interna

Entender como funciona SEO, principalmente para quem está se especializando em marketing digital, é um caminho sem volta. Cada vez mais você vai querer se aprofundar mais e entender como funciona essa estrutura tão complexa quanto o corpo humano.

Existe um detalhe que muitos profissionais especializados em SEO deixam de lado. Olhando de relance essa tática parece sem importância e até mesmo ultrapassada. Pode até mesmo ser classificada como chata, um tempo que não é bem gasto e não volta mais.

Essa tática é chamada de links internos, e os profissionais que a desdenham não poderiam estar mais enganados. Entenda o porquê.

Você percebe que os links internos fazem toda a diferença só depois que começa a usá-los em seu blog e principalmente nos conteúdos do seu site.

Quando os resultados aparecem você fica se perguntando qual era mesmo o motivo que você nunca os usou antes.

Caso você precise de algumas dicas, pegue uma caneta, um papel ou simplesmente abra o seu editor de texto para as anotações!

Antes de tudo: o que são links internos?

O processo de “linkagem interna” nada mais é que conectar diversas páginas do seu site ou conteúdos do seu blog em um único espaço. Simples? Muito!

Os links internos oferecem aos leitores uma experiência mais aprofundada sobre o assunto. Contribui com informações complementares ou relacionadas. Você não precisa se preocupar em produzir o conteúdo novamente e acabar gerando um conteúdo duplicado.

Tudo o que você precisa é definir a palavra-chave e incluir o link.

Por exemplo: você está escrevendo um texto sobre Mobile Friendly e acaba falando, no meio do texto, da importância da experiência do usuário.

Você não precisa falar o que significa experiência do usuário novamente no texto, basta incluir o link da sua publicação sobre o assunto. Caso os leitores queiram saber mais sobre o assunto, basta clicarem sobre a palavra-chave e pronto.

Isso funciona também no conteúdo de um site.

IMPORTANTE: Você não precisa dar um Ctrl+C Ctrl+V. Conteúdo duplicado é visto como algo negativo para o Google e você pode ter seu ranqueamento nas buscas orgânicas totalmente prejudicado, por isso não aconselhamos essa prática!

O código do link interno fica mais ou menos dessa maneira, no caso da referência buyer persona:

”https://www.seusite.com.br/blog/experiencia-do-usuario”

Os códigos podem ficar um pouco diferente, dependendo da ferramenta e de quem fizer o seu site.

Dica: para escrever o formato ideal de link interno use uma palavra-chave que simplifique o conteúdo que você está sugerindo para o seu leitor, que ofereça uma ideia do que ele pode encontrar ao clicar ali.

O que torna os links internos uma prática tão importante?

Como já falamos lá no começo do texto, a linkagem interna é importantíssima para o SEO. É uma arma valiosa que funciona! Sabe por quê?

O algoritmo do Google tem se aperfeiçoado nos últimos tempos para oferecer resultados relevantes para quem fizer uma busca em sua plataforma.

Enganar o algoritmo é cada vez mais difícil, mas os links internos contribuem para o seu site, seu blog e até mesmo sua loja virtual, a

  • indexar o seu site
  • conquistar backlinks de outros sites relevantes para o Google
  • manter os leitores mais tempo navegando no site
  • aumentar o valor do conteúdo para o usuário

Conheça 4 péssimos hábitos relacionados a linkagem interna

Vamos te mostrar alguns hábitos relacionado de links internos que você pode melhorar

1. Não adicionar links internos nos conteúdos

A pior coisa que você pode fazer com um link interno é não usar um link interno. Não existe ninguém melhor do que você para criar links internos dentro do seu site, loja virtual e blog.

Todas as vezes que você criar um conteúdo, ou contratar um profissional especializado em gerar conteúdos para o seu negócio, crie o hábito de vincular novas postagens enquanto você escreve.

Caso você não se lembre de todos os conteúdos que você já escreveu para o seu blog, inclua uma barra de pesquisa em seu blog e pesquise pelas palavras-chave ou, faça um arquivo e nomeie todos os conteúdos que você já produziu.

Fica muito mais fácil para atualizar os conteúdos e fazer a linkagem interna.

Quer outra dica que quase ninguém conhece?

Abra o Google e digite “site: dominiodasuaempresa.com.br palavra-chave”, por exemplo: “site: highsales.digital buyer persona”

A pesquisa vai revelar alguns conteúdos do seu site que são relevantes para essa palavra-chave. Dessa forma fica muito mais fácil você encontrar os conteúdos que não possuem nenhuma vinculação interna.

2. Usar muitos links internos

Do mesmo jeito que você não pode ficar sem fazer linkagem interna, você não pode exagerar. Mesmo essa estratégia sendo essencial para o SEO.

Antes de tudo, esqueça aquela regrinha antiga de SEO de que você deve limitar seu número de links internos por página, o ideal era menos de 100. Essa regra existia por causa da limitação de links rastreados pelo mecanismo de busca. Essa diretriz foi removida do Google lá em 2013.

Quer uma dica? Mesmo com essa diretriz sendo removida, simplifique suas páginas! Não por causa dos mecanismos de busca, mas por causa dos seus visitantes.

3. Usar links internos de maneira não natural

Sabe quando você acaba vinculando um link em uma palavra-chave só porque ela aparece no texto? O conteúdo que você está sugerindo para o leitor pode não ter nenhuma ligação e naquele momento, não ser relevante.

4. Vincular os links internos sempre às mesmas páginas

Sempre que você fizer uma linkagem interna não use sempre a mesma página de destino.

Esse tipo de situação pode ser reavaliada se você direcionar os leitores para uma página do seu site que é lucrativa e converte bons leads.

Crie todos os tipos de conteúdos relacionados a uma palavra-chave que se repete. Isso vai te ajudar a criar conteúdos relevantes para todos os leitores.

Caso você ache que deve utilizar os mesmos links internos, aposte na criação de tópicos relacionados, para que o conteúdo possa fluir naturalmente.

Considerações finais

Vamos relembrar alguns pontos importantes?

  • sempre inclua links internos nas postagens do blog, em seu site institucional e até mesmo loja virtual. E não esqueça de revisar as postagens antigas para incluir novos links.
  • inclua links internos de maneira natural. Crie um conteúdo que atenda às suas necessidades e que o assunto não seja forçado.
  • a palavra da vez é diversidade! Não mande os seus leitores para os mesmos lugares sempre.

Qual foi o seu maior desafio com os links internos? Compartilhe com a gente nos comentários ou entre em contato!

A missão das Franquias de Sucesso é trazer performance ao seu negócio por meio da internet!

Se gostou desse artigo nos acompanhe nas redes sociais e confira muitos outros conteúdos exclusivos: estamos no Facebook, no LinkedIn, no Instagram ou no YouTube!

Transforme suas ideias em performance digital!

e aí, GOSTOU? COMPARTILHE!

vamos CONVERSAR?

Você tem uma ideia que precisa tirar do papel?